Acesso Rápido

Missa das Festividades de Nossa Senhora de Fátima, 13 de outubro de 2020

Meus irmãos e minhas irmãs, …. Neste mês de outubro denominado das missões, a Igreja nos convida a espiritualidade do serviço. Como não lembrar de Maria Santíssima, cuja mensagem vai muito além da Cova da Iria. “Rezem o Terço e façam penitência”, disse durante as aparições, em Fátima.

Tudo começou no dia 13 de maio de 1917, depois das aparições do anjo no ano anterior. Na era moderna, Maria fez vária a aparições, sempre para pessoas, simples, humildes, ingênuas e puras de coração. Eis porque se manifestou aos três pastorinhos na Cova da Iria, em Portugal.

Na primeira aparição, N. Senhora pediu as crianças que voltassem ali por mais cinco vezes, sempre no mesmo dia de cada mês e na mesma hora — ao meio dia. Lucia e seus primos Jacinta e Francisco ficaram maravilhados com aquela imagem sobre a azinheira. Era uma linda senhora rodeada de uma aura de luz. Com semblante de mãe, porém magnífica e resplandecente, mais forte que o próprio sol, Maria tinha o olhar de preocupação. Era o próprio olhar de Deus que se preocupa com os pecados da humanidade. Ao saudar as crianças, Maria lhes fez uma pergunta:

“Vocês estão dispostas a sofrer pela conversão dos pecadores do mundo? ” Elas concordaram. Era como a parábola do Bom Pastor que dá a vida pelas suas ovelhas. Disse ainda: “Rezem o Terço todos os dias, para alcançarem a paz e o fim da guerra”.

Na terceira aparição as crianças não estavam sós e, assim como na segunda vez, havia um número considerável de pessoas. Nessa aparição as crianças tiveram a visão do inferno, para onde vão as almas desprovidas de luz e graça. Entretanto, Maria deu esperança para que essas almas se livrem do infortúnio do inferno, e pediu que ao final de cada mistério do Terço seja pronunciada a súplica: O´ MEU JESUS, PERDOAI-NOS, LIVRAI-NOS DO FOGO DO INFERNO, LEVAI AS ALMAS TODAS PARA O CÉU E SOCORREI AQUELAS QUE MAIS PRECISAREM”.

Francisco apenas via N. Senhora, Jacinta via e ouvia, e Lúcia era a interlocutora dos pastorinhos. E foi ela quem pediu para que Nossa Senhora dissesse o seu nome e fizesse um milagre para que as pessoas acreditassem nelas. Nossa Senhora disse que faria um milagre no mês de outubro e que todos acreditariam.

Finalmente chegou o grande dia. Era 13 de outubro de 1917, e havia cerca de 60.000 a 100.000 pessoas, as quais testemunharam o grande acontecimento. Era uma manhã chuvosa, e tudo mudou repentinamente. Grandes acontecimentos se deram no céu, foi o milagre do sol.

A Mãe Santíssima surgiu e disse que era Nossa Senhora do Rosário. Pediu, como das outras vezes, que fizessem penitência, rezassem o terço e mencionou o fim da guerra, e esta aconteceu. No céu o sol começou a dançar e girar, aproximou e se afastou para o infinito. Tudo ao redor ficou seco como se nunca tivesse caído um pingo de chuva, as roupas e sapatos das pessoas ficaram limpas subitamente. Nesse dia todos acreditaram nas aparições da Virgem aos pastorinhos.

Maria é a prova de que Deus nunca nos abandona, é a profeta do terceiro milênio. Ela é o olhar e o abraço de Deus, e sua presença ainda pode ser comprovada nos inúmeros milagres, como o que aconteceu no atentado do dia 13 de maio de 1981, quando milagrosamente o papa João Paulo II escapou da morte. Ele disse: ”Uma mão disparou; a outra guiou a bala.

MISSA DO MEIO DIA

Coroação de Nossa Senhora de Fátima e homenagem à Guarda de Fátima

EQUIPES DE CANTO

Coordenação da Pastoral Litúrgica

 

 

COMPARTILHE

Sobre santuario

Santuário Nossa Senhora de Fátima. Av. Almirante Barroso 1363 Cep.: 68900.040 - Santa Rita Contato: (96) 3222-0963/ (96) 99146-2700 Email: santuarionsfatima.mcp@hotmail.com

Comente

Seu email nao sera publicado. Campos marcados so obrigatorios *

*

x

Checado

Materiais da CFE 2021 já começam a ser oferecidos pelas Edições CNBB

Já estão disponíveis alguns dos materiais da Campanha da Fraternidade ...